Ricardo Gomes abusa do mistério para preparar o Tricolor para a decisão

Técnico são-paulino comanda treino fechado na tarde desta segunda, no CT, e repetirá a dose na manhã desta terça-feira, no estádio do Morumbi

O mistério será uma das armas do São Paulo para a decisão da próxima quinta-feira, contra o Internacional, no estádio do Morumbi, pela semifinal da Taça Libertadores da América. Nesta segunda-feira, o técnico Ricardo Gomes comandou um treino fechado no CT da Barra Funda. Na manhã desta terça-feira, ele repetirá a dose, desta vez no estádio do Morumbi.

Uma coisa é praticamente certa: o São Paulo será bem mais ofensivo do que foi no estádio Beira-Rio. Mesmo sem estar 100% fisicamente, o atacante Ricardo Oliveira será titular na decisão do meio de semana e formará a dupla de ataque com Dagoberto. Fernandão, que vinha atuando no ataque, será recuado para o meio-campo. Resta ver quem perderá a vaga entre os titulares. Também poderá acontecer uma mudança no esquema tático, com o 3-5-2 sendo deixado de lado para a entrada do 4-4-2.

Fernandão, que concedeu entrevista coletiva nesta segunda-feira, disse que o esquema com três atacantes acarretará a mudança na postura dos atletas.

– Para dar certo jogar com três atacantes, é preciso que cada um tenha a mentalidade de saber o que precisa fazer quando estiver com e sem a bola. O importante é que precisamos ser agressivos sempre, tanto na hora de atacar quanto de marcar. Ter o controle de bola será fundamental – analisou o jogador, que com o recuo para o meio-campo, terá a obrigação de ajudar Hernanes na criação das jogadas.

Gomes volta a relacionar Washington e crê em nova postura do camisa 9

Após ficar fora das últimas seis partidas da equipe na temporada, atacante poderá voltar a jogar nesta quarta-feira, contra o Avaí, no estádio do Morumbi

Após um longo exílio, o atacante Washington está de volta ao São Paulo. O jogador foi relacionado pelo técnico Ricardo Gomes para a partida desta quarta-feira, contra o Avaí, pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro. Com isso, o camisa 9 terá chance de voltar a disputar uma partida oficial após praticamente dois meses.

Seu último jogo foi no dia 16 de maio, quando o São Paulo perdeu por 2 a 1 para o Botafogo, no estádio do Morumbi, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro. Após a partida, ele voltou a reclamar do técnico Ricardo Gomes e deixou claro que iria pedir para ser negociado.

– Eu sempre quero jogar, ainda mais agora que estou caminhando para o fim da carreira. Eu saí do time e isso me desmotivou. É claro que eu fico triste porque vinha jogando e de repente fui sacado do time. É difícil, confesso que desanima – afirmou o atleta, na ocasião.

Desde então, o atleta não foi mais relacionado. Perdeu cinco partidas pelo Campeonato Brasileiro (Internacional, Guarani, Goiás, Grêmio e Palmeiras) e uma pelo Taça Libertadores da América (Cruzeiro). Mesmo assim, segue como artilheiro da equipe na temporada, com 12 gols, um a mais que Dagoberto.

Durante a parada por causa da Copa do Mundo, a diretoria deixou claro ao atleta que ele estava livre para procurar outra equipe. Goiás, Atlético-PR e Vasco se interessaram, mas ninguém quis bancar o salário do atleta, que hoje recebe R$ 175 mil mensais no clube do Morumbi. Como ele acabou ficando, a ordem é esquecer os problemas do passado para que o jogador volte a marcar gols e cumpra seu contrato até dezembro sem novas confusões.

– O Washington está com a cabeça diferente, demorou a entender e a digerir e acredito que tudo está resolvido. Tivemos várias conversas. O período da cabeça baixa acabou – afirmou o técnico Ricardo Gomes.

Wagner Diniz e Joilson perdem espaço com o técnico Muricy Ramalho

Treinador está insatisfeito com o desempenho dos dois laterais e, por isso, tem improvisado na posição nas últimas partidas do Tricolor

Ampliar Foto Reprodução/Site Oficial do São Paulo Reprodução/Site Oficial do São Paulo

Wagner Diniz ainda não jusificou a sua contratação

No fim do ano passado, a diretoria do São Paulo anunciou a contratação de Wagner Diniz, do Vasco , e acreditou que, com isso, tinha resolvido o problema da lateral-direita da equipe. Mas o novo titular não deu conta do recado. Muricy Ramalho, então, resolveu recorrer a Joilson, que, mesmo sem mostrar um grande futebol, havia jogado na posição em 2007. Também não teve sucesso.

Como os dois laterais negaram fogo, o treinador resolveu efetivar o volante Zé Luis na posição. Mas o camisa 23 sofreu uma lesão muscular e ainda ficará mais duas semanas no estaleiro. Mesmo assim, o técnico não deu nova chance a nenhum dos dois e colocou Arouca na posição. Só que o camisa 11 também teve uma contusão muscular e foi para o Reffis. Muricy, então, colocou o zagueiro Rodrigo no setor.

Questionado sobre o momento ruim vivido por Wagner Diniz e Joilson, Muricy Ramalho deixou claro que não conta com a dupla para os próximos jogos.

– Não é só questão de dar oportunidade. Às vezes, é fase de jogador. Você não pode ficar insistindo quando as coisas não estão dando certo. É preciso dar um descanso para que lá na frente eles possam voltar com mais confiança.

Contra o América de Cáli, nesta quarta, no estádio do Morumbi, pela Taça Libertadores da América , Rodrigo será mais uma vez o lateral-direito da equipe.



  • PROMOÇÃO

  • Produtos do SP

  • CLIQUE NOS CANAIS E VEJA TV AO VIVO






  • USUÁRIOS ONLINE

    • 1.403.260 acessos
  • Blogs & Sites parceiros