Muricy festeja ‘folga’ de 12 dias e prevê equipe mais forte

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.São Paulo terá doze dias sem jogos até a próxima partida pelas oitavas-de-final da Libertadores. Para Muricy Ramalho, a parada vai servir para o time recuperar a parte física e vir mais forte na fase decisiva da competição.

Muricy: “Falaram que meu ciclo tinha acabado e fui campeão”

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.
Muricy Ramalho diz que em 2008 falaram que seu ciclo estava encerrado no São Paulo após a eliminação na Copa Libertadores, mas ele permaneceu e conquistou o Campeonato Brasileiro.

Muricy se mantém alheio à polêmica por cota de ingressos do Timão no clássico

Técnico sabe que ter torcida no Morumbi é importante, mas não vê favorito

A decisão do São Paulo de destinar apenas 10% da carga total de ingressos para o Corinthians no clássico deste domingo, no Morumbi, criou polêmica entre os clubes. As diretorias já trocaram declarações. Mas o técnico Muricy Ramalho prefere não se meter no assunto.

– Esse negócio de farpas a gente fica longe, por isso é bom não ler muito vocês (risos). Estou preocupado com o dia-a-dia, não tenho tempo para pensar nessas coisas não. Polêmica só se for fora, porque dentro do campo estamos tranquilos, nem falamos isso. Existe respeito pelos jogadores e comissão do Corinthians. Não nos metemos com isso e estamos preocupados em jogar – explicou o treinador são-paulino.

Muricy admite que ter torcida sempre ajuda, mas não vê o São Paulo favorito por causa disso. O treinador lembra que o Corinthians teve mais tempo de pré-temporada do que o Tricolor para começar o Paulistão .

– A torcida é a coisa mais importante do time, claro que ajuda, é para eles que o clube joga, tem vida. Agora esse negócio de 10% e uma norma. Sobre o clássico, a vantagem é que a gente joga no nosso campo, com a nossa torcida. Mas o Corinthians teve mais tempo para se preparar. Não há favorito – completou o comandante.

Muricy Ramalho estranha expulsão de Miranda e questiona arbitragem

Ao final da partida do último domingo, técnico do São Paulo foi para cima de Cleber Wellington Abade perguntar sobre cartão vermelho ao zagueiro

Quando Cleber Wellington Abade apitou o final de São Paulo 0x2 Santo André, o técnico dos donos da casa, Muricy Ramalho, correu em direção ao árbitro e gesticulou. Mais tarde, na coletiva de imprensa, marcada pelas grosserias do treinador, ele explicou o que tinha ido falar com o juiz da partida.

– Fui perguntar a ele o que aconteceu com o Miranda. A gente não costuma ter jogador expulso, ainda mais o Miranda. Não vi maldade no lance. Não foi nada demais – explicou o técnico da equipe do Morumbi (veja acima o vídeo da expulsão).

O zagueiro do São Paulo foi expulso aos 13 minutos do segundo tempo. Minutos antes, ele já tinha levado cartão amarelo por parar uma jogada de ataque do Santo André. A falta que originou o vermelho foi em cima do atacante Osny.

Miranda, um dos mais regulares do time, esteve em tarde péssima no último domingo. Assim como a maioria dos jogadores do Tricolor.

CONFIRA A CLASSIFICAÇÃO E OS PRÓXIMOS JOGOS DO PAULISTÃO
– Nosso time estava muito apático. Eles marcaram bem a gente e nós não saímos da marcação. Mas isso não é desculpa – analisou o técnico Muricy Ramalho.

O São Paulo volta a campo agora na próxima quarta-feira, às 22h, contra o Bragantino, pela quinta rodada do Campeonato Paulista.

Ao escolher o Tricolor Paulista, Washington ganha pontos com Muricy

Treinador diz que atacante terá ainda mais chances de crescer no novo clube

Washington ganhou ainda mais pontos com o técnico Muricy Ramalho. Em entrevista ao “Bem, Amigos”, na última segunda-feira, o atacante disse que escolheu o  São Paulo porque queria crescer profissionalmente, apesar de a proposta do Fluminense ser melhor financeiramente . O comandante são-paulino acha que o goleador fez a opção pelos motivos corretos.

– Por mais experiência que a gente tenha na vida, sempre vai aprendendo de acordo com o passar do tempo. E para isso é preciso escolher os melhores lugares, as pessoas para trabalhar, os amigos. O Washington é experiente, mas tem que continuar aprendendo. Escolheu bem, pois aqui vai poder trabalhar com tranquilidade e tem estrutura para crescer também como pessoa – elogiou o treinador.

Muricy, aliás, garante estar bem servido no ataque. Além de Washington, o comandante ressalta o bom trabalho de Borges. Os dois jogadores formarão a dupla de ataque do São Paulo contra o Guarani, nesta quarta-feira, em Campinas pelo Paulistão. E os adversários terão dificuldades de segurar a parceria.

– Os clubes fizeram ótimas contratações e todos os reforços darão trabalho aos marcadores. Mas é complicado segurar Washington e Borges. Este último é o que melhor faz a função de pivô no Brasil. E o primeiro dificulta demais a vida dos zagueiros – acrescentou o técnico são-paulino.



  • PROMOÇÃO

  • Produtos do SP

  • CLIQUE NOS CANAIS E VEJA TV AO VIVO






  • USUÁRIOS ONLINE

    • 1.403.260 acessos
  • Blogs & Sites parceiros