Sem Hugo, machucado, Muricy Ramalho faz suspense para definir equipe

Meia torceu o joelho direito no clássico contra o Palmeiras e foi vetado pelo departamento médico

Ampliar Foto Wander Roberto/VIPCOMM Wander Roberto/VIPCOMM

Misterioso, Muricy não divulgou substituto de Hugo

O técnico do São Paulo , Muricy Ramalho, perdeu uma peça importante no seu esquema tático para o jogo desta quarta, contra o Cruzeiro , no estádio do Mineirão. O meia Hugo, que torceu o joelho direito no clássico do último domingo, contra o Palmeiras , foi vetado pelo departamento médico. Questionado sobre quem será o seu substituto, o técnico Muricy Ramalho disse que não tem pressa em revelar o time que entrará em campo.

– Antes, a situação era complicada. Como muitos jogadores estavam machucados, não tinha o que esconder, era usar as peças que eu tinha e pronto. Podia apenas mexer no esquema tático. Agora, a situação é diferente. Tenho várias opções, o que dá sempre a possibilidade de surpreender o adversário.


Independente da formação que será escolhida, o treinador promete uma equipe agressiva em campo no duelo contra o rival mineiro.


– A gente não vai para o Mineirão para especular. Sabemos que o Cruzeiro não perde em casa faz tempo, mas vamos atrás da vitória.


Muricy acredita que o time chega ao jogo da Libertadores em franca evolução. A boa produção da equipe no clássico contra o Palmeiras deixou o treinamento bastante animado para o duelo deste meio de semana.


– Temos de melhorar em relação ao que vinha jogando, mas já houve uma melhora no último jogo, contra o Palmeiras.

Muricy vai comandar coletivo à tarde para definir time que enfrenta o Palmeiras

Treinador não sabe se vai utilizar André Dias, Jean, Dagoberto e Borges no clássico que acontecerá domingo, no Palestra Itália

Ampliar Foto Agência/Vip.com Agência/Vip.com

Treinador ainda não se decidiu se usará força máxima no clássico

O técnico do São Paulo , Muricy Ramalho, resolveu adotar o mistério total para o clássico do próximo domingo, contra o Palmeiras , que será realizado no Palestra Itália. Na tarde desta sexta-feira, ele comandará um coletivo no CT da Barra Funda mas, ao contrário do que normalmente faz, ele não permitirá a entrada da imprensa nem no estacionamento. O treino começará às 15h30 e os jornalistas só terão acesso uma hora depois.

Muricy não sabe como escalar ao time. Ele tem algumas ausências confirmadas, casos do goleiro Bosco e do zagueiro Renato Silva. E várias dúvidas. O zagueiro André Dias, o volante Jean e o atacante Dagoberto foram liberados pelo departamento médico e têm condições de jogo para o final da semana. Mas o treinador não quer correr riscos desnecessários, principalmente porque na quarta-feira o time enfrentará o Cruzeiro , no jogo de ida das quartas de final da Taça Libertadores da América . A dúvida é poupar ou não os jogadores.

Em situação parecida está o atacante Borges. O camisa 17 sofreu uma pancada na cabeça no empate por 1 a 1 com o Atlético-PR, no último domingo e ainda não fez nenhum teste com bola. Na última quinta, ele apenas correu em volta do gramado do CT. Nesta sexta, está prevista a sua participação no coletivo que acontecerá na parte da tarde.

No gol, está confirmada a escalação de Denis, que deverá atuar também contra o Cruzeiro. Na defesa, a tendência é que Richarlyson seja novamente escalado na zaga ao lado de Miranda. E no ataque, se Borges e Dagoberto forem preservados, André Lima formará dupla com Washington.

Sem brilho, São Paulo bate a Ponte Preta no Morumbi e segue no G-4

Time de Muricy Ramalho não apresenta bom futebol, mas consegue 2 a 1 e ganha fôlego para duelo com o Corinthians, no domingo

Ficou longe de ser uma apresentação primorosa, mas o São Paulo conseguiu o mais importante nesta quinta-feira: venceu a Ponte Preta por 2 a 1. Jogando em casa, debaixo de uma chuva fina e persistente, o Tricolor ganhou com gols de Rodrigo e Jorge Wagner, seguindo na cola do Corinthians, adversário de domingo, no Morumbi. Márcio Mixirica descontou para a Macaca.

Desfalcado de Rogério Ceni (lesionado), além de Hernanes e André Dias, ambos suspensos, a equipe do técnico Muricy Ramalho não mostrou um bom futebol e errou muito na troca de passes no meio-campo. Mas a vitória deixou o hexacampeão brasileiro no terceiro lugar na tabela do estadual. O time agora tem 16 pontos, um a menos que seu próximo rival. O Palmeiras lidera a classificação com 18 pontos, aproveitamento de 100%.

Já a Ponte Preta, que até tentou pôr fogo com o gol nos minutos finais, é apenas a 11ª colocada com oito pontos. No domingo, recebe o são Caetano em Ca´mpinas.

Apesar de erros, São Paulo na frente

O São Paulo mostrou-se perdido em grande parte da primeira etapa. Sem Hernanes, expulso na partida anterior, contra o Botafogo-SP, o time do Morumbi sentiu a falta de seu principal articulador no momento de chegar ao ataque.

Assim, não foi raro ver Richarlyson e Hugo esbarrarem na zaga do time campineiro, antes de a bola conseguir alcançar Washington e Borges. Tanto não foi difícil ver a equipe paulistana se perder no momento de marcar Neco e Savóia, os atacantes da Ponte Preta.

Mas depois de ver Borges chutar para fora, quando estava na cara do gol, o Tricolor Paulista conseguiu acertar as redes de Aranha. Em cobrança de falta, Jorge Wagner mandou direto para o gol, sem tocar em ninguém. No entanto, o árbitro assinalou o tento para o zagueiro Rodrigo, que saltou para cabecear, e saiu comemorando, pulando até mesmo em um Policial Militar que estava atrás do gol campineiro.

– Ele (árbitro) está certo. Tem de dar o gol para mim mesmo – brincou o camisa 4 do Tricolor, referindo-se à decisão Philippe Lombard.

SEGUNDO TEMPO

Apesar da vantagem no placar, o São Paulo começou a segunda etapa sendo pressionado pela Ponte Preta. Na primeira tentativa do time de Campinas, Neco sofreu falta bem perto da grande área, mas a cobrança foi desperdiçada por Edílson.

Vendo a Ponte Preta arriscar mais, o time são-paulino passou a explorar os contragolpes. E numa das arrancadas, conseguiu arrumar uma falta. Na cobrança, sem interferência de outros jogadores ou arbitragem, não teve jeito. Jorge Wagner arriscou e acertou em cheio as redes do goleiro Aranha, sem chances de defesa.

Para tentar se recuperar, o técnico Sérgio Soares sacou Savóia e colocou Márcio Mixirica. E foi dele único gol do time campineiro, de cabeça, aos 40 minutos, fechando o placar do jogo em 2 a 1, numa bobeira da zaga tricolor.

O São Paulo ainda teve chances de fazer seu terceiro gol logo em seguida, quando Dagoberto bateu cruzado e, no rebote, Washington chutou para longe. Na outra tentativa, Richarlyson arriscou direto, torto, sem perceber que o Coração Valente estava livre para marcar o seu e quitar sua dívida com a torcida são-paulina -ele tem quatro gols pelo Tricolor Paulista, mas marcou cinco na equipe na temporada passada, quando defendia o Fluminense. Ficou para o clássico com o Timão…

Ficha técnica:

SÃO PAULO 2 x 1 PONTE PRETA
Bosco; Renato Silva, Rodrigo e Miranda; Zé Luis, Jean, Richarlyson, Hugo (Júnior César) e Jorge Wagner; Borges (Dagoberto) e Washington. Aranha; Edilson, Jean, Gum e Fabinho; Deda, Tinga, Willian (Leandro Costa) e André (Kim); Danilo Neco e Gustavo Savóia (Márcio Mixirica).
Técnico: Muricy Ramalho. Técnico: Sérgio Soares.
Gols: Rodrigo, aos 32 minutos do primeiro tempo. Jorge Wagner, aos 18 minutos, Márcio Mixirica, aos 40minutos do segundo tempo.
Cartões amarelos: Hugo, Jean e Rodrigo (SP). Leandro Costa (PP)
Estádio: Morumbi. Data: 12/02/2009. Árbitro: Philippe Lombard. Auxiliares: Luiz Quirino da Costa e Mario Nogueira da Cruz.

Na bronca com fim de invencibilidade, Muricy Ramalho esbanja grosseria

Técnico demorou a iniciar coletiva, como de costume, e quando chegou não poupou respostas atravessadas, irônicas e até mal educadas

Antes de levar 2 a 0 do Santo André, neste domingo, no estádio do Morumbi, pelo Paulistão, o São Paulo estava havia cinco meses e meio sem perder, com um retrospecto de 14 vitórias e oito empates. Mas a postura de Muricy Ramalho na coletiva após o jogo era de um treinador que estava cinco meses e meio sem vencer.

Como de costume, o técnico tricolor deixou a imprensa esperando por quase uma hora. E quando ele chegou à sala de coletiva para responder às perguntas, esbanjou mau humor e falta de educação. As respostas ríspidas e irônicas foram uma constante. Apenas quando elogiado antes da pergunta é que ele pegou mais leve.

– O São Paulo jogou mal e qualquer explicação que eu der será desculpa. O Santo André mereceu ganhar – respondeu Muricy, de maneira seca, à primeira pergunta.

A impaciência do treinador era evidente e passou para irritação conforme as perguntas foram feitas pelos jornalistas. Quando questionado se teve tempo de avaliar os atacantes nessas quatro primeiras rodadas do Paulistão, por exemplo, Muricy Ramalho não se esforçou para responder.

– Já – falou o treinador.

– E qual a sua conclusão? – emendou o repórter.

– Que eles jogam bem – respondeu Muricy.

– E já escolheu uma dupla entre Borges, Dagoberto e Washington? – questionaram.

– Isso é problema meu – declarou.

O mau humor e a falta de educação do técnico são-paulino não pararam por aí. Quando um dos repórteres que estava no fundo da sala pegou o microfone para fazer a sua pergunta, Muricy interrompeu de maneira ríspida e deu bronca.

– Ô, meu, mostra a cara aí. Eu preciso olhar para quem está me fazendo a pergunta. Olha aqui para mim – reclamou o comandante tricolor.

Na pergunta seguinte, um repórter, sorrindo, levantou a mão e disse: “Aqui, Muricy, do seu lado direito”. O treinador não gostou nada.

– Está engraçado aqui? Você está rindo por quê? – finalizou.

Somente o técnico deu entrevista após a partida. Nenhum jogador quis dar explicações sobre a derrota, a primeira em 23 jogos do tricampeão brasileiro.

Muricy confirma Washington, e atacante garante que está pronto para a estreia

Carrasco do Tricolor em 2008, atleta quer compensar torcida são-paulina

Seguindo o esquema de rodízio de jogadores, o técnico Muricy Ramalho vai mudar algumas peças do  São Paulo para o clássico deste domingo, contra a Portuguesa , no Canindé, pela segunda rodada do Paulistão . E uma novidade está confirmada: a estreia de Washington no ataque tricolor.

– O Washington deve jogar sim. Estamos contentes com o treino dele, deixamos ele fora neste jogo para ganhar tempo de treino, pois se o alteta é relacionado, fica na concentração por dois dias parado, e isto iria prejudicar o desempenho dele agora. Mas ele ficou só treinando e está muito bem – explicou Muricy, apostando no camisa 9.

O atacante está ansioso e pronto para jogar pela primeira vez com a camisa do São Paulo. Ele sabe que ainda não estará na melhor forma, mas diz que pode jogar os 90 minutos contra a Lusa. Na partida da última quarta-feira, contra o Ituano, Washington nem ficou no banco.

– Tenho ansiedade, vontade de jogar logo. Vestir a camisa do São Paulo é um premio, uma honra. Estou pronto, ansioso para isso. A cobrança nas ruas é grande, agora tem que fazer a favor. Sei que a responsabilidade é muito grande e estou pronto. Espero fazer a torcida muito feliz – ressaltou o atacante, lembrando que fez o gol da vitória do Fluminense nas quartas-de-final da Libertadores de 2008, justamente contra o São Paulo.

Apesar de uma carreira de destaque, Washington sabe que agora precisa provar o valor com a camisa do São Paulo. O atacante foi um dos artilheiros do Brasileirão, com 21 gols, ao lado de Kléber Pereira e Keirrison.

– Tenho que provar sim. Provei na carreira, mas agora é uma equipe nova e tem que provar novamente – completou o camisa 9.



  • PROMOÇÃO

  • Produtos do SP

  • CLIQUE NOS CANAIS E VEJA TV AO VIVO






  • USUÁRIOS ONLINE

    • 1.403.260 acessos
  • Blogs & Sites parceiros