F-15 aprova desempenho do São Paulo

Fernandão mostrou confiança no título da Libertadores

Ao contrário do último jogo do São Paulo pela Copa Libertadores no Morumbi, quando o técnico Ricardo Gomes foi bastante vaiado, embora o time tenha obtido a classificação nos pênaltis contra o Universitario (PER), desta vez apenas aplausos ecoaram no estádio após o jogo.

Com o apito do árbitro Jorge Larrionda, o capitão Rogério Ceni reuniu os colegas no centro de campo e saudou o público. De longe, Ricardo Gomes olhou e também aplaudiu a equipe. Nas graças da torcida, o atacante Fernandão ficou satisfeito com o apoio da massa tricolor.

– Acho que o torcedor, independentemente da expulsão do Kléber, ficou muito contente com o que viu. A equipe foi aguerrida, assim como foi no Mineirão, mostrou qualidade e raça. É assim que se ganha a Libertadores – disse o camisa 15, que foi campeão da competição sul-americana pelo Internacional em 2006.

Agora, o Tricolor muda de objetivos e enfrenta o time colorado no domingo, no estádio Beira-Rio, pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro. Recém-chegado mas com postura de líder, o camisa 15 garante que o Tricolor irá pensar na semifinal da Libertadores apenas depois da Copa do Mundo.

– É importante essa parada na Libertadores. Faltam alguns jogos do Brasileirão e, até lá, vamos encarar essa responsabilidade. Esse período é bom para ganharmos um tempo, para nos prepararmos melhor para a fase final. Vamos ter mais adversários de qualidade, mas temos totais condições de sermos campeões – garantiu.

Presença de Rogério Ceni no CT reforça desejo de título da Taça Libertadores

Arouca diz que ambição do capitão por troféu continental motiva o grupo

Em recuperação após operar uma fratura no tornozelo esquerdo, Rogério Ceni começou a trabalhar no Reffis no início desta semana. Voltou a conviver com o elenco e já afirmou que seis jogos separam o São Paulo do título da Libertadores , pois o clube está nas quartas de final da competição. Em um momento em que o time não joga um bom futebol, ter o apoio e a presença do capitão é reconfortante, pois ele representa a busca pelo título, explicou Arouca.

– Ter o o Rogério por perto, no CT, ajuda bastante, é muito importante e nos motiva, pois sabemos que ele queria muito estar nesta competição. Estamos tristes pelo que aconteceu com ele. Não tenho palavras para descrever o que ele representa para o nosso grupo – ressaltou o volante.

Ceni tem um prazo inicial de seis meses para se recuperar. Mas pode voltar antes deste período. No entanto, ele não jogará mais a Libertadores, que termina em julho. O São Paulo espera o resultado da disputa entre Cruzeiro e Universidad do Chile, nesta quinta-feira, para saber quem enfrenta nas quartas. O time mineiro venceu o primeiro jogo por 2 a 1 e decide a vaga no Mineirão.

Dagoberto admite: ‘dei muita sorte ao marcar gol da vitória’

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

Atacante do São Paulo fez os dois gols na vitória de virada do São Paulo sobre o América de Cali, no Morumbi.

Muricy festeja ‘folga’ de 12 dias e prevê equipe mais forte

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.São Paulo terá doze dias sem jogos até a próxima partida pelas oitavas-de-final da Libertadores. Para Muricy Ramalho, a parada vai servir para o time recuperar a parte física e vir mais forte na fase decisiva da competição.

Para Dagoberto, desgaste é grande dificuldade em nova função

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.Atacante do São Paulo tem ajudado mais na marcação e ora tem jogado de meia, ora de atacante. Para Dagoberto, o desgaste físicio é a principal dificuldade.