De tão fã de Ronaldo, são-paulino vai torcer pelo Corinthians no domingo

Tricolor de coração, o pernambucano Wagner Sarmento vai preferir os gols do Fenômeno a ver seu time na decisão do Campeonato Paulista

Dizem que o sentimento por um clube de futebol transcende a paixão. Os mais fanáticos falam até em religião. Imagine, então, quando você se vê numa situação que contraria todos estes princípios. É o que passa o jornalista e historiador Wagner Sarmento, 24 anos, pernambucano do Recife,são-paulino de coração e, acima de tudo, Ronaldo Futebol Clube. No próximo domingo, na partida de volta das semifinais do Campeonato Paulista, ele será Corinthians. Mas só no domingo.
– Infelizmente a vida não é perfeita. O destino quis que o Ronaldo fosse para o Corinthians e enfrentasse o São Paulo agora. Vou torcer muito pelo São Paulo em busca do tetra da Libertadores, mas no Paulista eu torço pelo Ronaldo. Se o Rogério Ceni, outro ídolo meu, fosse para outro time, eu não abriria mão do Tricolor. Esse privilégio é só do Fenômeno – contou Sarmento ao Globoesporte.com.
A paixão incondicional pelo jogador vem de cedo. Mais precisamente quando Ronaldo foi eleito o melhor do mundo pela primeira vez, no Barcelona, em 1996. Época que coincidiu com as tardes de domingo em frente à TV para assistir ao São Paulo e dividir as atenções com o futebol no Velho Mundo. Hoje, a admiração é quase que uma obsessão. Saudável, é claro.

Lista de times para os quais Ronaldo fez Wagner torcer é grande

– Eu era um guri na época, e ele me cativou com aquele futebol fenomenal que sacudiu o mundo. Depois veio o episódio da final da Copa do Mundo de 1998, o que só reforçou o meu apreço por ele. Chorei com as lesões e com a ressurreição do craque, em 2002, quando já era dado como acabado para o futebol. Quando fez o gol contra o Palmeiras, já como jogador do Corinthians, eu estava trancado no meu quarto e não me aguentei. Quase me machuquei de tanta alegria. Vê-lo brilhar é a minha maior felicidade no futebol.
A afirmação acima é até de se estranhar quando vem de um são-paulino, acostumado a gritar “é campeão!” com certa frequência nos últimos anos.

– Confesso que comecei a torcer pelo São Paulo graças ao time do Telê (Santana), multicampeão em 1992 e 1993. O ano de 2005 também foi maravilhoso, com a vitória sobre o Liverpool. Mas o Ronaldo está acima do futebol, como costumo dizer. É um ídolo na vida por tudo o que representa, não só no esporte. O que explica porque chego a este ponto de torcer pelo Corinthians. Ele também já me fez torcer por Barcelona e Real Madrid, Inter de Milão e Milan, todos rivais.

  • AspasMas o Ronaldo está acima do futebol, como costumo dizer. É um ídolo na vida por tudo o que representa, não só no esporte.

Jornalista das editorias de País e Mundo, Wagner também é apaixonado pela escrita. Prato cheio para dedicar mais tempo ainda ao Fenômeno, o que não evita a gozação dos colegas de trabalho.

– Foram tantas voltas por cima que eu já perdi a noção do quantos textos eu escrevi sobre o Ronaldo e o seu poder de decisão e reafirmação. Sempre tento coloca-lo como herói, afinal, ele é a minha referência desde cedo. Quando os colegas aqui do trabalham passam e percebem uma página do Ronaldo aberta até brincam: “Sai dessa novela!”.

Questionado sobre o que faria se tivesse cinco minutos ao lado de Ronaldo, Wagner foi conciso.
– É pouco para expressar o que ele representa pra mim. Mas daria tempo para tirar uma foto e deixá-la muito bem guardada.

Divulgação/Arquivo Pessoal

Entre São Paulo e Ronaldo, Wagner Sarmento escolhe o jogador e esquece o time do coração

Após sufoco no primeiro tempo, Tricolor sofre primeira derrota na Libertadores

Equipe melhora, mas não consegue ponto para consolidar liderança

São Paulo precisava de um empate para garantir o primeiro lugar do Grupo 4 da Libertadores . Mas acabou derrotado pelo Independiente por 2 a 1, na noite desta quarta-feira, em Medellín, pela competição continental. Com um time quase todo formado por reservas, o Tricolor foi dominado no primeiro tempo, mas apresentou melhor futebol no segundo. Ainda assim, foi o primeiro revés do time de Muricy Ramalho no torneio.

Com o resultado, o time paulista manteve a liderança, com dez pontos, e o Independiente chegou a sete pontos e permaneceu no segundo lugar. Agora, o São Paulo ainda busca um ponto na última partida, contra o América de Cáli, no Morumbi, na próxima quarta-feira.

Sufoco do anfitrião

André Lima comemora o único gol tricolor

Com um time desentrosado por ter muitos reservas em campo, o São Paulo quase não respirou na maior parte do primeiro tempo. O dono da casa impôs um ritmo forte e agressivo, partindo para cima do Tricolor desde o primeiro minuto. Aos 15, Restrepo mandou uma bola pelo alto para Castillo, que recebeu sozinho na área e fez o primeiro dos colombianos. A zaga tentou fazer linha de impedimento, mas Renato Silva dava condição ao autor do gol.

O time paulista ainda tentou se organizar em campo após o gol, mas não conseguia dar sequência aos lances, principalmente por causa da forte marcação do adversário. E não deu muito tempo de se recuperar: aos 25, Arias passou para Castillo na área e o jogador finalizou. A bola ainda desviou em Rodrigo.

O domínio do Independiente seguiu após o segundo gol, mas o dono da casa não era tão eficiente na conclusão como antes. O São Paulo ainda tentava diminuir. E, se não conseguia chegar à área adversária, usou outra tática para fazer o gol. Aos 39, em um rápido contra-ataque, Dagoberto tocou para André Lima que bateu de primeira, quase na entrada da área. O goleiro Bobadilla não conseguiu pegar o chute preciso do atacante tricolor: 2 a 1.

Melhora técnica do Tricolor não evita derrota

O técnico Muricy Ramalho fez uma mudança na lateral: colocou Wellington no lugar de Wagner Diniz. Mais organizado, o São Paulo voltou melhor para o segundo tempo e passou a criar mais do que na primeira etapa. O Independiente ainda tinha mais a posse de bola, mas já não dominada o time paulista.

André Lima chegou a balançar a rede aos 20 minutos, mas o árbitro marcou impedimento do atacante, que era o que mais arriscava pelo Tricolor. Bosco não precisou fazer nenhuma grande defesa, pois o Independiente já não arriscava muito. O resultado era importante para o time da casa, que a partir da metade da etapa final, passou a segurar o placar.

Muricy deu a última cartada pelo gol de empate ao colocar em campo o meia Oscar. O jovem, de 18 anos, ficou com a vaga de Eduardo Costa, tornando a equipe ainda mais ofensiva. O garoto fez uma boa jogada aos 46, tocando para Dagoberto, que não concluiu bem. E o Tricolor amargou a derrota fora de casa, a primeira na Libertadores.

Ficha técnica:

INDEPENDIENTE 2 X 1 SÃO PAULO
Aldo Bobadilla; Juan Cuadrado (Calle), Samuel Vanegas, Andrés Ortiz e Jair Benítez; Roger Cañas, Javier Restrepo, Felipe Ortiz (Del Valle) e Rafael Castillo; Diego Cabrera (Arboleda)  e Luis Carlos Arias. Bosco; Renato Silva, Rodrigo e Aislan; Wagner Diniz (Wellington), Jean, Eduardo Costa (Oscar), Hugo e Richarlyson; Dagoberto e André Lima.
Técnico: Santiago Escobar. Técnico:  M. Ramalho.
Gols: Cabrera, aos 15 minutos, Castillo, aos 25 minutos e André Lima, aos 39 minutos do primeiro tempo.
Cartões amarelos: Cañas, Ortiz, Restrepo, Castillo, Cuadrado (Independiente); Dagoberto, Hugo, Eduardo Costa (São Paulo). Cartão vermelho: .
Estádio: Atanásio Girardot, Medellín (COL). Data: 15/04/2009. Árbitro: Carlos Vera (ECU).. Auxiliares: Luis Alvarado (ECU) e Carlos Herrera (ECU).

Independiente x São Paulo – AO VIVO

Com apenas três titulares em campo, time precisa ao menos empatar para atingir o seu objetivo na Taça Libertadores da América

Já classificado para a segunda fase da Taça Libertadores da América e mais preocupado com a semifinal do Campeonato Paulista , contra o Corinthians , o time reserva do São Paulo vai em busca da primeira colocação do grupo 4 da competição sul-americana.

Para isso, basta um empate na partida contra o Independiente Medellín, que atualmente ocupa a segunda posição na tabela de classificação. O duelo acontecerá nesta quarta-feira, às 21h50m, no estádio Atanasio Girardot, em Medellín (COL).
O Sportv transmite a partida ao vivo para o estado de São Paulo. O GLOBOESPORTE.COM acompanha o duelo em tempo real, a partir das 21h30m.

ASSISTA AO VIVO NO FUTWEB.NET

ASSISTA AO VIVO NO FUTWEB.NET

ASSISTA AO VIVO NO FUTWEB.NET

Para amenizar a desgastante rotina da última semana, quando o time jogou na quinta-feira à noite e no domingo à tarde, o técnico Muricy Ramalho dividiu o elenco em duas partes. A primeira, formada por seis titulares (Miranda, Hernanes, Junior Cesar, Jorge Wagner, Borges e Washington), ficou em São Paulo para treinar, de olho no duelo válido pelo campeonato estadual, no final de semana. A segunda, formada por 16 jogadores, seguiu para a Colômbia. Com isso, Muricy não terá o banco de reservas completo.
Mesmo assim, o treinador não quer saber de moleza e exige a vitória. Isso porque o São Paulo ainda briga para ter a melhor colocação possível ao final da primeira fase, o que dá o direito de decidir em casa nas etapas posteriores. Para explicar melhor, o técnico lembrou da campanha do Fluminense, vice-campeão em 2008.
– Eles fizeram a melhor campanha da fase de classificação e, até a final, decidiram sempre no Maracanã, o que foi uma enorme vantagem. Por isso, precisamos somar o maior número de pontos possíveis.
Muitos jogadores que têm poucas oportunidades encaram o duelo desta quarta-feira como uma verdadeira final.
– Eu quero sempre jogar. Por isso, quando aparece uma brecha, a gente não pode bobear – afirmou o atacante André Lima, que formará dupla de ataque com Dagoberto. O time voltará a jogar no esquema 3-5-2.

Bosco assume a vaga deixada por Ceni, que só volta no segundo semestre

Primeira sem Ceni

O duelo marcará o primeiro jogo da equipe sem o goleiro e capitão Rogério Ceni, que sofreu uma fratura no tornozelo esquerdo no treino da última segunda-feira e tem a volta prevista aos gramados dentro de quatro a seis meses. Bosco será o titular e Denis assumirá um lugar no banco de reservas.

– Substituir o Rogério é uma grande responsabilidade, até por tudo que ele representa. Mas estou preparado – disse o novo titular.

No time colombiano, o momento é conturbado. Na última rodada do campeonato local, a equipe foi derrotada em casa pelo América de Cáli por 3 a 1, resultado que deixou o Independiente na 15ª colocação. O técnico Santiago Escobar escalará força máxima.

Ficha técnica:

INDEPENDIENTE SÃO PAULO
Aldo Bobadilla; Juan Cuadrado, Samuel Vanegas, Andrés Ortiz e Jair Benítez; Roger Cañas, Javier Restrepo, Felipe Ortiz e Rafael Castillo; Diego Cabrera e Luis Carlos Arias. Bosco; Renato Silva, André Dias e Rodrigo; Wagner Diniz, Jean, Eduardo Costa, Hugo e Richarlyson; Dagoberto e André Lima.
Técnico: Santiago Escobar. Técnico: Muricy Ramalho.
Estádio: Atanasio Girardot. Data: 15/04/2009. Árbitro: Carlos Vera (ECU). Auxiliares: Luis Alvarado (ECU) e Carlos Herrera (ECU).
Transmissão: O SporTV exibe a partida ao vivo para o estado de São Paulo.
Tempo Real: O GLOBOESPORTE.COM acompanha a partir de 21h30m (de Brasília).

São Paulo x Corinthians – AO VIVO

Vitória é essencial para conseguir uma vaga na final e dar gás às pretensões dos clubes para a temporada

Corinthians e São Paulo se enfrentam neste domingo, às 16h no Pacaembu, para começar a decidir quem será o finalista do Campeonato Paulista. Porém, não somente uma vaga na decisão que estará em jogo, mas também as pretensões das equipes para esta temporada.

Uma vitória neste clássico renderá moral, ânimo e confiança para os clubes, que tem outras competições com prioridade em 2009. O São Paulo busca o tetracampeonato na Libertadores, campeonato em que ocupa a primeira colocação disparado no Grupo 4. Já o Corinthians quer vencer a Copa do Brasil, título que deixou escapar no ano passado e pode classificar o Timão para a competição continental no ano de seu centenário.

Por isto, os dois clubes devem arriscar tudo no domingo e colocarão em campo o que tem de melhor. O técnico do Tricolor, Muricy Ramalho, deve optar pela formação com dois zagueiros, mais eficiente nesta temporada. Junior Cesar e Arouca, jogadores que chegaram ao Morumbi este ano, conquistaram de vez a vaga na equipe titular e vão para a decisão, além de Washington, artilheiro do Paulistão e titular absoluto de Morucy, ao lado do herói da Libertadores Borges.

ASSISTA AO VIVO NO FUTWEB.NET

ASSISTA AO VIVO NO FUTWEB.NET

ASSISTA AO VIVO NO FUTWEB.NET

O Tricolor terá a sua disposição todos os seus atletas do elenco, cmo exceção à Zé Luis, que se machucou na partida da última quinta-feira, quando o São Paulo venceu o Defensor Sporting (URU) de virada. O atleta foi vetado após sentir uma fisgada na coxa esquerda na partida.

Após escalar o time misto contra o Mirassol, o Timão volta com força máxima para enfrentar o São Paulo e reverter a vantagem do rival, que joga pelo empate na soma dos dois jogos.

Mas o time deve ter mudanças no meio de campo. Mais cauteloso, o técnico Mano Menezes deve entrar com Fabinho no lugar do meia Boquita. Assim, Elias jogará mais avançado e será o responsável pela armação das jogadas ao lado de Douglas.

Curiosamente, o jogo em que Boquita se destacou foi justamente contra o Tricolor, quando deu passe para André Santos empatar a partida por 1 a 1.

Já Ronaldo, poupado no último jogo, volta a ocupar sua vaga no ataque corintiano. Segundo os fisioterapeutas, o Fenômeno já readquiriu 90% de sua condição física e deve atuar os 90 minutos no Pacaembu.

A partida de domingo promete ser a mais importante do ano até agora: para o futuro dos dois times, para o ânimo dos jogadores, para os planos das diretorias. O jogo, portantom, deve ser uma guerra. E espera-se que a guerra fique dentro de campo, ao contrário dos outros clássicos de 2009.

FICHA TÉCNICA:

CORINTHIANS X SÃO PAULO

Estádio: Pacaembu, São Paulo (SP)
Data/horário: 12/04/2009 16h
Arbitro: Salvio Spinola Fagundes Filho
Auxiliares: Vicente Romano Neto e Giovani Cesar Canzian

CORINTHIANS: Felipe, Alessandro, Chicão, William e André Santos; Cristian, Elias, Fabinho (Jorge Henrique) e Douglas; Dentinho e Ronaldo. Técnico: Mano Menezes

SÃO PAULO: Rogério Ceni, Miranda, André Dias e Rodrigo; Arouca, Jean, Hernanes, Jorge Wagner e Junior Cesar; Borges e Washington. Técnico: Muricy Ramalho.

No Morumbi, Borges salva de novo e garante a classificação do São Paulo

Diante de um belo público, Tricolor venceu o Defensor de virada por 2 a 1, com dois gols do atacante, que voltava ao time ter ficado três jogos fora

Ele já havia salvo o time da derrota logo na estreia na Taça Libertadores da América , com um gol de meia bicicleta, aos 48min do segundo tempo da partida contra o Independiente Medellín, que terminou empatada por 1 a 1. E, na noite desta quinta-feira, Borges brilhou novamente. Ele marcou os dois gols da vitória de virada do São Paulo sobre o Defensor por 2 a 1, para festa da torcida, que compareceu em grande número ao estádio do Morumbi.

O resultado colocou a equipe comandada por Muricy Ramalho na próxima fase da competição sul-americana. O time isolou-se ainda mais na liderança do grupo 4, com dez pontos, seis a mais que Defensor e Independiente Medellín, que é o próximo adversário são-paulino, na próxima quarta-feira, na Colômbia. No final de semana, o Tricolor muda o foco e faz a primeira semifinal do Campeonato Paulista , contra o Corinthians, no estádio do Pacaembu

Primeiro tempo sonolento
No último treino antes da partida desta quinta, o técnico Muricy Ramalho resolveu fazer um treino secreto que durou 1h20m. Mas, quando a bola rolou, o que parecia era que o time do São Paulo havia acabado de se conhecer. Muitos erros de passes e nenhuma inspiração, para desespero do torcedor, que compareceu em grande número ao estádio do Morumbi.

O Defensor, inteligentemente, saiu para o jogo e não deu espaços para o Tricolor que, por sua vez, pecou pela falta de aproximação do meio-campo com o ataque. Os uruguaios bloquearam o avanço de Junior Cesar colocando o atacante Nasa aberto pela direita. Pela direita, Zé Luis fechava todas as jogadas para o meio, o que facilitava as coisas para a marcação uruguaia,

Sem alternativas, o time passou a forçar o chuveirinho para a área adversária. O primeiro lance de perigo ocorreu aos 19min, em cabeçada de Borges, para fora. Cinco minutos depois, foi a vez de Washington tentar pelo alto, sem sucesso. O Defensor aproveitava a noite infeliz das principais peças são-paulinas e tentava surpreender com rapidez nas subidas para o ataque.

O jogo, com isso, foi muito fraco tecnicamente. Nenhum dos dois times criou uma jogada de destaque, algo trabalhado. O São Paulo, aos 32min, quase fez o gol com Borges, de cabeça, após cobrança de escanteio de Jorge Wagner. Seis minutos depois, veio a surpresa. Falta cobrada para a área do São Paulo e Rogério Ceni, ao subir para o lance, colocou a bola para dentro do próprio gol. Um frango. Foi o segundo jogo seguido que o camisa 1 são-paulino falha. Ele já havia errado no segundo gol do São Caetano, no empate por 2 a 2 do último domingo, na partida realizada em Presidente Prudente pelo Campeonato Paulista.

Dagoberto e Borges dão show

A situação não se alterou no segundo tempo. O São Paulo seguiu mal em campo e a paciência do seu torcedor acabou. As vaias ecoaram no estádio do Morumbi. Irritado, o técnico Muricy Ramalho resolveu partir para o tudo ou nada, tirando Zé Luis para colocar Dagoberto. Aos 10min, Rogério Ceni, em cobrança de falta, obrigou o goleiro Martín Silva a fazer a sua primeira grande defesa na partida.

A entrada do camisa 25 deu novo gás ao time, que renasceu em campo. Aos 14min, ele fez bela jogada e deu passe açucarado para Washington, que bateu por cobertura e acertou o travessão uruguaio. No minuto seguinte, Washington teve nova chance na cara do gol, mas foi travado na hora da finalização.

Vendo o empenho do time em campo, a torcida resoveu jogar junto e voltou a apoiar. O Defensor, por sua vez, priorizou o sistema defensivo. O técnico Jorge da Silva retirou o atacante Mora e colocou o volante Gaglianone. Com isso, o meio-campo ficou ainda mais congestionado.

O gol são-paulino estava cada vez mais próximo. Aos 24min, Jorge Wagner cobrou escanteio pela direita e André Dias, de cabeça, acertou a trave esquerda de Martín Silva. No minuto seguinte, não teve jeito. Após cruzamento da direita, Washington e André Dias tocaram de cabeça e a bola sobrou para Borges que bateu no ângulo direito do goleiro uruguaio.

Mas o camisa 17 queria mais. Aos 29min, ele fez o Morumbi explodir de alegria. Após cruzamento de Jorge Wagner da esquerda, a zaga uruguaia falhou e Borges, de pé direito, bateu no canto esquerdo de Martín Silva. Foi o quinto gol dele na Taça Libertadores da América.

O gol deu tranquilidade para a equipe em campo. O time passou a tocar mais a bola, esperando o tempo passar. Mesmo assim, o teve chances para marcar o terceiro gol. Aos 39min, Hernanes, em jogada individual pela esquerda, chutou à direita de Martín Silva, com perigo. No minuto seguinte, Borges, cansado, deixou o gramado ovacionado pela torcida. Renato Silva entrou no seu lugar. Com isso, o time passou a jogar no esquema 3-5-2. E só esperou o tempo passar para comemorar sua classificação por antecipação.

Ficha técnica:

SÃO PAULO 2 x 1 DEFENSOR
Rogério Ceni; Zé Luis (Dagoberto), André Dias, Miranda e Junior Cesar; Jean, Hernanes, Arouca e Jorge Wagner; Borges (Renato Silva) e Washington. Martín Silva; Robert Herrera, Jorge Curbelo, Mario Risso e Leandro Cabrera; Carlos Díaz, Diego Ferreira (Jonathan Techera), Miguel Amado e Julio Marchant; Diego de Souza e Rodrigo Mora (Gaglianone).
Técnico: Muricy Ramalho. Técnico: Jorge da Silva.
Gols: Diego de Souza, aos 38min do primeiro tempo e Borges, aos 25min e aos 29min do segundo tempo.
Cartões amarelos: André Dia, Dagoberto e Washington (São Paulo) e Jorge Curbelo (Defensor). Cartão vermelho: Diego de Souza (Defensor).
Estádio: Morumbi. Data: 09/04/2009. Árbitro: Carlos Chandia (CHI). Auxiliares: Lorenzo Acuña (CHI) e Sergio Román (CHI). Renda e público: R$ 1.318.885,00 / 47.205 pagantes


  • PROMOÇÃO

  • Produtos do SP

  • CLIQUE NOS CANAIS E VEJA TV AO VIVO






  • USUÁRIOS ONLINE

    • 1.403.260 acessos
  • Blogs & Sites parceiros