Para Hernanes, possível ausência de Kléber Pereira é um ‘peso a menos’

Volante admite que Dagoberto deve jogar. Muricy cita ausência de Borges

O São Paulo tem uma ausência importante para o clássico deste domingo, contra o Santos , pelo Paulistão . Borges, suspenso, não vai disputar a partida na Vila Belmiro. Do outro lado, o Peixe também pode ficar sem seu principal goleador: Kléber Pereira tem uma lesão leve no músculo posterior da coxa esquerda, mas ainda sente dores e é dúvida para o duelo. A possível ausência do atacante santista é analisada pelos tricolores.

– Ninguém é insubstituível, mas o Kléber Pereira é um grande atacante e será um peso a menos se não jogar. Ele se posiciona bem, põe para dentro, sabe driblar e deixar o zagueiro passar lotado. Claro que vai entrar alguém à altura, aqui não teremos o Borges e vai entrar o Dagoberto… (risos) Ou o André Lima, ou o Hugo… – ressaltou Hernanes, praticamente apostando que Dagoberto será o companheiro de Washington, para depois despistar.

Perguntado se a possível ausência de Kléber Pereira pode facilitar a vida do São Paulo, Muricy Ramalho rebateu lembrando que Borges também fará muita falta ao Tricolor.

– A gente facilita pra eles também porque o Borges não vai jogar. Então empatou. Vocês pensam de um lado e eu do outro – resumiu o treinador são-paulino.

Depois de uma semana, jogadores ganham uma noite com a família

Mas atletas aprovam concentração no sossego do CT da Barra Funda

Não é fácil ficar longe da família. Mas está é a rotina de um jogador de futebol. Desde que se reapresentou, na última segunda-feira, o  São Paulo está concentrado no CT da Barra Funda. Neste domingo, os atletas poderão dormir em casa, após uma semana de reclusão. Eles serão liberados após o treino da manhã e voltam no dia seguinte para nova estadia, desta vez até a estreia pelo  Paulistão , nesta quarta, contra o Ituano.

– Sinto falta da família, principalmente agora que meu filho está em uma fase muito boa. Dá saudades dele e da esposa, mas a gente sabe que tem que sofrer um pouquinho no começo, é sempre assim – explicou Hernanes, que chegou a receber a família no treino da última sexta-feira.

O volante fez questão de destacar a estrutura do São Paulo na concentração. Para ele, é uma vantagem o elenco poder descansar no mesmo local de treinos, o que não acontece com o Palmeiras, por exemplo, que até tem um CT, mas não possui hotel em suas dependências, e precisou fazer a pré-temporada em Atibaia.

– Tudo é bom aqui: os campos, a comida, que não preciso nem falar, é boa demais, os quartos… Tem Internet, telefone, tudo, e não precisamos ir para lugar nenhum, sem viagens. Ir para um hotel é mais um desgaste – explicou Hernanes.

Dagoberto concorda com o companheiro e não trocaria o sossego da Barra Funda por nenhum hotel.

– Prefiro como está aqui, tudo tranquilo, sem deslocamento. A gente toma banho, almoça e vai para o quarto. Os treinos são muito puxados e o descanso é fundamental. Eles (Palmeiras) têm uma maneira de trabalhar, mas eu prefiro essa aqui – completou.

Hernanes descarta torcer contra os times adversários

Volante são-paulino garante estar preocupado apenas com seu time

Muitos jogadores admitiram, depois que o São Paulo venceu o Vitória, que ‘secariam’ Palmeiras e Cruzeiro para que o Tricolor mantivesse a vice-liderança do Brasileiro. Apesar de a torcida ter dado certo e os dois rivais terem perdido, não foram todos os atletas do elenco que vibraram com a subida na tabela.

Um destes atletas é o volante Hernanes, pois disse que mal assistiu aos jogos no fim de semana. O camisa 15 preferiu aproveitar o fim de semana para descansar e relaxar e não pensou nos adversários.

– Assisti só os minutos finais do jogo contra o Botafogo. Não gosto muito de prestar atenção na vida do outro e prefiro fazer meu dever e minha tarefa e os outros que façam as deles – afirmou.

A lógica de Hernanes é muito simples. Para ele, o São Paulo precisa se preocupar apenas com ele mesmo. Se os demais adversários tropeçarem e o bicampeão brasileiro estiver focado, vai ultrapassando até chegar na ponta da tabela.

E a fórmula está dando certo até agora: nas últimas sete rodadas o tricolor pulou da sexta para a segunda posição e tirou sete pontos de diferença para o líder Grêmio, agora com apenas três de vantagem sobre o clube do Morumbi. Para o camisa 15, o momento é bom, mas só será realmente excelente se o clube chegar à liderança da competição.

– Acho que o que valeu não foi secar, e sim ir ao Morumbi e conseguir a vitória (contra o Vitória, na última quinta-feira). Uma hora nossos adversários iriam tropeçar e nós sabemos disso. É legal, estamos concetrados e focados com a mesma humildade de sempre, mas ainda não chegamos onde queremos – concluiu o volante.

if (!(dominioparceiro)){OAS_AD(‘x10’);}

Após elogios de Luxemburgo, Hernanes abdica do posto de craque no Brasil

Muricy diz que termo foi banalizado e vê rival de olho no volante

Vanderlei Luxemburgo, técnico do Palmeiras , considera Hernanes, do São Paulo , o único craque no futebol brasileiro na atualidade. O treinador levantou a questão no programa “Arena Sportv”, na última segunda-feira. O volante recebeu os elogios com educação, mas prefere abdicar do posto.

– Fico feliz pelo que o Vanderlei representa no futebol brasileiro. Mas prefiro ficar com a opinião do Muricy, que diz que no São Paulo só o Rogério (Ceni) é craque – resume Hernanes, descartando um possível interesse de Luxa no seu futebol para o futuro.
O jogador parece conhecer bem a opinião do treinador são-paulino. Aos ser questionado sobre o rótulo de craque, Muricy disse que hoje o termo é usado com certo descuido. Sobre a afirmação de Luxa, Muricy foi “misterioso”, dando a entender que o técnico do Verdão tem observado Hernanes com atenção especial.

– Tem que ficar ligado no Luxemburgo então – resume Muricy, que deu sua definição para um verdadeiro craque – Hoje não tem um grande craque, mas bons jogadores. Sou exigente, craque para mim é Rivelino, Zico… O craque que desequilibra não vejo, usa-se a palavra com muita facilidade, é só o cara jogar duas ou três partidas bem.

Hernanes não quer saber de especulações

Na semana passada, um representante do CSKA afirmou que já tinha uma negociação encaminhada para a aquisição de Hernanes. Perguntado sobre a possibilidade de defender o clube russo, o volante foi irônico e mostrou não querer saber de especulações com seu nome.

– Só sei que até acabar o ano vou ter viajado pelo mundo inteiro. A única coisa que eu quero saber é levar o São Paulo ao tri inédito. Se alguem sabe de alguma coisa não quero saber, não me interessa – completa o jogador.

De volta, Hernanes garante foco total no São Paulo: ‘O resto não me interessa’

Volante diz que vida na Europa não é fácil como todos pensam

A janela de transferências para a Europa ganhou mais um dia: vai até segunda-feira. O São Paulo perdeu Alex Silva para o Hamburgo e espera não ficar sem mais nenhum jogador. Hernanes, que chegou a ter proposta do Barcelona e também despertou interesse do futebol russo, ainda pode deixar o clube. Mas não pretende.

– Vai ficar tudo normal. Continuo no São Paulo e não me preocupo se vou sair em 2015 ou 2020. Minha preocupação é voltar bem e ajudar o time a subir na tabela. Estas informações de interesse para mim são novas. Estava na China, não conversei com ninguém, não levei celular. Só penso no São Paulo, o resto não me interessa – garante o volante.

Nem o convívio com brasileiros que atuam no futebol europeu animou Hernanes a deixar o Brasil agora. Ele, que estava nas Olimpíadas de Pequim com jogadores como Ronaldinho Gaúcho, Alexandre Pato e vários outros que jogam no Velho Continente, deseja um dia ir para a Europa e se firmar, mas lembra que lá os jogadores também passam por dificuldades.

– A gente vê os caras falando sobre frio, cultura, lugares que deixam o brasileiro um pouco de lado, treinador que não gosta, entre outras coisas. Na vida não existe mágica, tem que ultrapassar os obstáculos, e quando for a hora de dar este passo espero estar maduro pra ir lá, ter sucesso e não voltar mais – acrescenta Hernanes.

Com o fechamento da janela, o volante acredita que o Brasileirão terá enfim uma definição de acordo com os atletas que ficarem nas equipes. Ele está pronto para enfrentar o Santos neste domingo.

– A palavra certa é realidade. É muita ilusão que se cria, uma expectativa de quando o atleta vai sair, o treinador não sabe com quem pode contar e tudo desvia o foco. Agora não tem mais conversinha, o bicho vai pegar. Quem não perdeu muitos atletas vai fazer uma boa campanha no Brasileiro – acredita Hernanes.

FONTE: GLOBOESPORTE