Hernanes: ‘Gramado da Ilha do Retiro não pode servir de desculpa’

Volante reconhece que campo do Sport não está em boas condições, mas afirma que Tricolor precisa superar obstáculo para seguir vivo

O volante Hernanes, do São Paulo, reconhece que o gramado da Ilha do Retiro, onde o Tricolor joga no próximo domingo, contra o Sport, pela 26ª rodada do Brasileirão, pode dificultar o jogo são-paulino. No entanto, afirma que esse fator não pode servir de desculpa para um eventual tropeço em Recife.

– Realmente, o gramado lá já esteve melhor. Agora, a gente tem de ir lá para jogar e tentar vencer o jogo. O gramado não pode servir de desculpa. Sabemos que está ruim, mas temos de nos adaptar – afirma.

Nascido em Recife, o jogador conhece bem o estádio do Sport. Sabe que, além do gramado ruim, o São Paulo irá enfrentar uma torcida fanática, que atua como um 12º jogador. Tanto que o Leão venceu a Copa do Brasil graças ao desempenho em casa. O time derrubou Palmeiras, Internacional, Vasco e Corinthians garantindo a conquista inédita.

– Temos de driblar todas essas situações: gramado, torcida e o calor. Precisamos vencer para voltarmos de lá vivos no Brasileirão – conclui.

A diretoria do Sport já marcou a data para iniciar a reforma do gramado da Ilha do Retiro e, assim, acabar com a reclamação dos visitantes.

RETROSPECTO

O São Paulo jogou 14 vezes na Ilha do Retiro. Venceu quatro, empatou outras quatro e foi derrotado seis vezes. Apesar do retrospecto desfavorável, o saldo de gols do Tricolor no campo do Leão é positivo: marcou 19 gols e sofreu 17. Os dados são da assessoria de comunicação do São Paulo.