Para Dagoberto, desgaste é grande dificuldade em nova função

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.Atacante do São Paulo tem ajudado mais na marcação e ora tem jogado de meia, ora de atacante. Para Dagoberto, o desgaste físicio é a principal dificuldade.

Washington e Dagoberto formarão o ataque tricolor contra o Santo André

Muricy Ramalho aprova desempenho contra o Guarani, mas segue com o rodízio e muda o setor ofensivo para jogo de domingo, às 17h, no Morumbi

O técnico Muricy Ramalho aprovou o desempenho do ataque do São Paulo, formado por Washington e Borges, na vitória por 2 a 0 sobre o Guarani. Resultado: para a próxima partida do Paulistão, domingo, contra o Santo André, o comandante tricolor fará mudanças no setor ofensivo. Não entendeu?

A explicação é que Muricy está satisfeito com o sistema de rodízio que vem adotando na equipe são-paulina e já confirmou Dagoberto ao lado de Washington para o jogo contra o Ramalhão. Em três partidas, o técnico colocou três ataques diferentes em campo.

– Já jogamos com Borges e Dagoberto, Borges e Washington, então chegou a vez de jogar com o Washington e Dagoberto. Vamos revezando até achar não só a melhor dupla de ataque, mas o que mais se encaixar com o time todo – disse Muricy Ramalho após a vitória sobre o Bugre, no Brinco de Ouro da Princesa.

Na estreia do Estadual contra o Ituano, Borges e Dagoberto começaram jogando. No segundo jogo, contra a Portuguesa, Washington foi o titular do time no ataque, atuando sozinho na frente. Nesta rodada, diante do Guarani, os escolhidos foram Borges e o Coração Valente.

O treinador também elogiou o preparo físico de seus jogadores na competição. Para amenizar o desgaste, Muricy dará sequencia ao revezamento de atletas, o que, segundo ele, é uma vantagem para o próprio grupo do São Paulo.

São Paulo acerta renovação de patrocínio, mas se garante com ressalvas no contrato

Empresa que estampa a sua marca na camisa tricolor perde regalias, e novo acordo, assinado por Juvenal Juvêncio, vale por um ano

O São Paulo entrou em acordo com a LG e renovou o patrocínio por mais um ano. Mas com algumas ressalvas. A empresa perde privilégios no processo de futuras renovações e espaço de divulgação através do clube.

Os valores não foram divulgados oficialmente, mas permanecem em torno dos R$ 15 milhões do antigo contrato. O símbolo da patrocinadora permanecerá na frente da camisa do Tricolor, como foi na última temporada.

Uma das modificações no contrato diz respeito ao processo de renovação. Antes, a LG tinha a preferência de patrocínio, e se qualquer outra marca quisesse firmar parceria com o São Paulo, este teria de mostrar a oferta aos representantes da companhia de eletrônicos. Agora, haverá um prazo menor para que a empresa exerça esta prioridade.

Trio do São Paulo se recupera e é decisivo na reta final

Com 59 gols, atletas do Tricolor tem o melhor ataque do torneio. Hugo, Borges e Dagoberto marcaram 30 deste total

O início do ano não foi dos melhores para Hugo, Dagoberto e Borges. Os três não empolgaram. Os gols não saíram com tanta freqüência e o banco de reservas foi ocupado por eles. A má fase criou desconfiança da torcida, que teve receio para o decorrer da temporada. Mas, no Brasileirão, a história tem sido diferente. Eles mostraram o que podem fazer, e tem a chance de premiar os são-paulinos com o hexa.

Trio de frente de Muricy Ramalho, juntos eles marcaram 30 dos 59 gols do Sampa no Nacional. São responsáveis por pouco mais da metade das vezes em que redes adversárias foram balançadas no torneio. A última vez em que estiveram juntos em campo, cada um deixou sua marca. Foi contra o Inter, no Morumbi. Borges abriu o placar, Dagoberto marcou um golaço e Hugo, de cabeça, decretou a goleada.

– É bom não ter só um jogador que faça muitos gols, mas sim variedade. São mais jogadores para o adversário se preocupar – confirmou Hugo.
Diante da Portuguesa, o meia estava suspenso e não atuou. Com 12 gols, está empatado com Borges na artilharia. Dagoberto marcou seis. Com a volta do camisa 18, o trio estará completo.

Além dos gols, os três também têm sido importante na marcação. Os defensores, principais responsáveis pelos desarmes, sempre os elogiam. O fato de tirarem o espaço do adversário na saída de bola ajuda.

Cada um ao seu estilo e em boa fase no São Paulo, o trio tem tudo para ajudar ainda mais na campanha do hexa. Responsáveis por boa parte da melhora do time na competição e com o apoio da torcida, mais uma vitória na próxima partida deixa o título mais perto do Tricolor. Pior para o Figueirense, adversário de domingo, diante de um Morumbi lotado.

No Campeonato Brasileiro, artilharia gera briga acirrada

Borges e Hugo são os artilheiros da equipe com 12 gols cada. Dagoberto vem logo atrás com seis

Hugo e Borges travam uma disputa importante no elenco do São Paulo. Os dois lutam para terminar o Brasileirão-2008 na artilharia do elenco. No momento, ambos estão empatados com 12 gols. O meio-de-campo estava na frente com folga, mas foi surpreendido com a atuação do companheiro na vitória sobre a Portuguesa (3 a 2) no final de semana, quando ele marcou os três gols.

A disputa, neste momento, é apenas simbólica. Os dois garantiram que o assunto pouco importa, já que o objetivo principal é terminar o Brasileirão com o título. Ambos vivem ótima fase. No último jogo de cada um, deixaram suas marcas. Hugo fez o terceiro contra o Internacional, e Borges os três contra a Portuguesa.

– Deixo isso para o Borges, que é o nosso atacante e precisa de gols. Eu só quero este título – garantiu Hugo.

Os dois também brigaram pela artilharia do elenco em 2007. Hugo marcou 11 gols primeiro, mas foi suspenso. Borges fez 13 e foi o maioral.



  • PROMOÇÃO

  • Produtos do SP

  • CLIQUE NOS CANAIS E VEJA TV AO VIVO






  • USUÁRIOS ONLINE

    • 1.403.260 acessos
  • Blogs & Sites parceiros