Conheça Everton Sena, o zagueiro do Santa Cruz que anulou Lucas

Camisa 7 do Coral afirmou que suou frio quando soube da missão. Ele foi destaque

Londres, 27 de março de 2011. Enquanto o meia Lucas, do São Paulo, fazia sua estreia pela Seleção Brasileira, um desconhecido zagueiro suava frio. Do Pernambuco, Everton Sena acompanhava pela TV os movimentos do jogador que poderia marcar dias depois e a boa atuação do futuro rival, que rendeu elogios do técnico Mano Menezes, lhe deu a certeza de que seria a missão de sua vida. Mas as horas de estudo valeram a pena.

Na última quarta-feira, Everton se encarregou da marcação de Lucas, no duelo pela Copa do Brasil, no Arruda, e, sentindo-se em casa, não saiu da cola do, assim como ele, camisa 7 rival. Um dos principais destaques do Santa Cruz, o zagueiro saiu de campo coroado com a vitória por 1 a 0 e já projeta voos mais altos após a grande atuação.

– Queria que o jogo começasse logo, queria fazer minha função. Bateu um calor quando soube que teria de marcá-lo, por ser um jogador badalado por todos e diferenciado. Seria uma missão muito difícil e exigente. Mas foi bom um jogo assim, porque você se destaca, as pessoas falam de você e, com isso, posso crescer na minha profissão – declarou o Everton Sena, de 19 anos, mais jovem zagueiro entre os profissionais do Santa Cruz.

– Vi ele jogando pela Seleção, pela sub-20, pelo próprio São Paulo e vi que não poderia dar espaço. Recebi instruções dos companheiros para não dar nem um metro de distância. Refleti sozinho de como deveria fazer – explica.

Curioso é que, na relação inicial dos prováveis titulares para o duelo, não constava o nome de Everton. Mas o êxito em outras situações semelhantes, contra jogadores menos tarimbados, evidente, lhe davam a certeza de que teria a oportunidade de sua vida. A confirmação do técnico Zé Teodoro veio pouco tempo antes do jogo.

– Já fiz marcação individual, minha primeira experiência foi no primeiro turno do Pernambucano deste ano. Fiz duas vezes, essa foi a terceira. Sempre deu certo – gaba-se Everton.

Formado no próprio Santa Cruz, o zagueiro conta que iniciou a carreira atuando na várzea de Recife, onde realizou um amistoso contra os juniores do Coral, em 2009. Seu desempenho agradou e ele foi convocado para jogar o Pernambucano da categoria júnior pelo Santa. No mesmo ano, já subiu para o profissional.

Agora titular da equipe, o camisa 7 se defende das acusações dos são-paulinos, de que teria sido desleal na marcação a Lucas. O meia do Tricolor saiu de campo reclamando e disse que nunca tinha recebido uma marcação assim.

– Não fui desleal em nenhum momento. Tenho de jogar duro, senão o atacante passa por cima. Chegava duro e em algumas vezes tive de matar a jogada, porque senão ele poderia fazer a diferença. Não dei cotovelada, nem dei pancada. É coisa do futebol – disse Sena, que já está ansioso para a partida de volta, na quarta-feira que vem, na Arena Barueri.

– Tem mais um jogo aqui pelo Pernambucano no fim de semana, depois enfrentaremos o São Paulo. Não sei se vou jogar de novo, mas estou à disposição. Vamos com uma vantagem boa, mas temos de manter os pés no chão – disse.

E se tiver de marcar Lucas de novo…

– Ele é um cara diferenciado, chato de marcar, habilidoso e vai crescer muito na vida. Mas estou tranquilo para chegar bem até lá.

Deixe um comentário

Nenhum comentário ainda.

Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s